Passeios pelas Ilhas Tropicais

Saindo do Porto de Barra Grande, ganha-se a bela visão de toda a praia da Baia de Camamu até a Ponta do Mutá, conhecida pelos velejadores como um marco de sua navegação, tendo um farol indicando o caminho dia e noite.


Muita gente prefere este lado da Península de Maraú, porque na Baia não tem ondas muito fortes para poder nadar a vontade, especialmente nas praias que a Escuna Talismâ I. leva.


Durante o passeio, tem vários intervalos para tomar um refrescante banho nas águas mornas da Baia de Camamu, nos lugares mais seguros e almoçar eventualmente num restaurante rústico.

Na Ilha da Coroa Vermelha perceba-se como o mundo está mudando : faz 4 anos, não tinha nada aqui, um pequeno banco de areia, quase sempre coberto pelas águas. Hoje as águas já não o cobrem mais, dentro de pouco vai ter uma vegetação e vai se formar uma nova ilha como tantas nesta Baia de Camamu.
 

 


A Ilha da Pedra Furada em pequenas prainhas deliciosas entre as rochas e é famosa porque não somente tem um arco vazado, que deu o nome à ilha, senão porque todas as pedrinhas e rochas são furadas. Se trata de um granito arenoso com um bichinho, chamado guzano, que faz os furos por todos os lugares. Os visitantes são solicitadas em não levarem as pedrinhas como lembrançinhas, elas são mais importantes neste lugar.
 


A Ilha Grande e a Ilha Pequena receberam somente no ano passado receberam a instalação de luz elétrica. Até este momento estavam usando geradores.

Perto destas ilhas tem bom pontos de pesca de peixes como Vermelho, Araia, Carapeba, Cabeçudo, Robalo, Mero, Cavalinha, Bonito, Agulhinha e Tainha.



A Ilha do Goió é pequena com praias paradisíacas, com águas claras e mornas além de ter uma fonte de água mineral.
Entre Goió e Sapinho, neste pequeno canal, é o lugar mais calmo. Os veleiros em regattas preferem pernoitar aqui.

Na Ilha do Sapinho existem alguns restaurantes rústicos.

Campinho era uma ilha também. Houve um desvio do Rio Carapitangui e assim Campinho virou parte da Península.
Tem uma casa em Campinho onde na época o Saint-Exupéry fez escala com seu pequeno avião de correios quando, dizem, que foi aqui que escreveu seu mundialmente conhecido e amado livro “O Pequeno Príncipe”.
De tempos mais modernos, foram construídos estes gigantes atracadores para iniciar a construção de um porto, atualmente parada. Com uma profundidade de 25 m este lugar seria ideal até para cruzeiros atlânticos.



Venham conhecer este paraíso durante o delicioso passeio na Escuna Talismã I

 

      

 

Transfers / Passeios

 

Criação: Dawid Alves